Português (pt-PT)English (United Kingdom)

O CTeSP de Intervenção Social e Comunitária é uma formação superior de nível 5, não conferente de grau, com duração de dois anos letivos que tem como objetivo formar profissionais que de forma autónoma ou integrados numa equipa deverão estar capacitados para conceber, implementar e avaliar projetos, programas e estratégias de intervenção social adequados aos diversos contextos comunitários, nomeadamente, a inclusão social de pessoas com deficiência, a integração comunitária de minorias étnicas e de populações emigrantes, promovendo um desenvolvimento saudável especialmente na infância, adolescência e terceira idade.

As principais atividades profissionais do/a Técnico/a Especialista de Intervenção Social e Comunitária são:

  1. analisar e intervir com diferentes tipos de população (crianças, jovens, idosos, grupos socialmente excluídos, minorias étnicas);
  2. diagnosticar situações-problema em intervenção social e comunitária para diferentes contextos e populações;
  3. conceber projetos de intervenção social e comunitária para diferentes contextos e populações;
  4. implementar e gerir projetos de intervenção social e comunitária em diferentes contextos e populações;
  5. avaliar projetos de intervenção social e comunitária em diferentes contextos e populações;
  6. coordenar serviços de apoio social e comunitário, com autonomia supervisionada;
  7. coordenar recursos sociais e institucionais com autonomia supervisionada.

O/A Técnico/a Superior de Intervenção Social e Comunitária é o profissional capacitado para conceber, implementar e avaliar projetos, programas e estratégias de intervenção social adequados aos diversos contextos comunitários, nomeadamente em estabelecimentos ou serviços de apoio social e educativo, públicos ou privados, como Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), Associações Recreativas e Culturais, Organizações Não Governamentais (ONG), Lares de Infância e Juventude (LIJ), Centros de Acolhimento Temporário (CAT), Misericórdias, Agrupamentos de Escolas, Centros de Dia e de Convívio, Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas (ERPI), Centros de Atividades Ocupacionais (CAO), entre outras.

Condições de acesso:

Podem candidatar-se ao acesso ao Curso: 

  • 1 - Podem candidatar-se ao acesso aos cursos técnicos superiores profissionais:
  • a) Os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
  • b) Os que tenham sido aprovados nas provas especialmente adequadas, destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizadas, para o curso em causa, ao abrigo do disposto no Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março, alterado pelos Decretos-Leis n.os 113/2014, de 16 de julho, e 63/2016, de 13 de setembro.
  • 2 - Podem igualmente candidatar-se ao acesso aos cursos técnicos superiores profissionais os titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional ou de um grau de ensino superior.
  • 3 - Os estudantes que concluam os cursos de formação profissional de nível secundário ou equivalente nas escolas e noutras entidades em rede com uma instituição que ministre ensino politécnico têm prioridade na ocupação de até 50 % das vagas que sejam fixadas nos cursos técnicos superiores profissionais por esta ministrados e para os quais reúnam as condições de ingresso.

 

Condições de ingresso:

1 - Podem candidatar-se ao acesso aos cursos técnicos superiores profissionais:
     a) Os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
     b) Os que tenham sido aprovados nas provas especialmente adequadas, destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizadas, para o curso em causa, ao abrigo do disposto no Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março, alterado pelos Decretos-Leis n.os 113/2014, de 16 de julho, e 63/2016, de 13 de setembro.

2 - Podem igualmente candidatar-se ao acesso aos cursos técnicos superiores profissionais os titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional ou de um grau de ensino superior.


Áreas relevantes para ingresso no curso:

  • Uma das seguintes áreas
  • Português
  • Matemática

 

Calendário de candidatura

  • A candidatura aos CTeSP é feita nos Serviços Académicos, das 9h00 às 19h00, mediante preenchimento de formulário próprio disponibilizado no ato da candidatura.
  • Consulte os prazos de candidatura aqui

 

Documentos necessários à candidatura

Lista dos documentos necessários à instrução do processo de candidatura:

  • Conforme o perfil do candidato (documentos originais, acompanhados de uma fotocópia para autenticação pelos Serviços Aacdémicos e que constará do processo de candidatura):
  • Certidão de aprovação num curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente, com a respetiva classificação final e classificação em cada uma das disciplinas aprovadas;
  • Diploma de Especialização Tecnológica, com a classificação final obtida;
  • Diploma ou certificado de habilitações que comprove a titularidade de um curso de ensino superior, com a respetiva classificação final.

 

Bolsas de Estudo

Os candidatos matriculados podem candidatar-se a Bolsa de Estudo, conforme previsto no Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior aprovado pelo Despacho n.º 8442-A/2012, publicado na 2.ª série do Diário da República, de 22 de junho de 2012.

A candidatura à Bolsa deve ser efetuada até 20 dias úteis após a data da matrícula. Para mais informações os candidatos devem contactar os Serviços Académicos da ESEF


Plano de estudos em vigor

Os interessados poderão obter mais informações através do correio eletrónico Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar ou do número telefónico 253 509 000.

joomla template